ATRAçÕES

Rodger Rogério

Rodger Rogério

80 Anos - Bossa Jazz e Algo Mais

Domingo, 11/2 - Cidade Jazz & Blues - 21h

Comemorando 80 anos, Rodger Rogério, mestre da música do Ceará para o Brasil, apresenta, no 25º Festival Jazz & Blues, o show "80 Anos - Bossa, Jazz e Algo Mais", destacando seu lado de intérprete e revisitando influências.

Mestre da geração que se tornaria conhecida por "Pessoal do Ceará" ao abrir espaços na indústria fonográfica nacional no início dos anos 70, Rodger Rogério, cantor, compositor, violonista e ator - atuou nos filmes "Bacurau", "Greta" e "Pacarrete" -, apresenta um espetáculo dedicado à interpretação de canções que influenciaram sua formação, em uma homenagem a grandes ídolos que o marcaram como ouvinte, na Fortaleza dos anos 60, referências afetivas, simbólicas e musicais também para o público.

Standards do jazz que influenciaram a música do Brasil, canções brasileiras de influência jazzística, clássicos da era do samba-canção, da fase mais imediatamente pré-bossa nova, da bossa e outras relacionadas a esse universo estético serão apresentadas por Rodger e banda, formada por Tito Freitas (teclado), Alex Moreira (trompete), Nélio Costa (contrabaixo acústico), André Benedecti (bateria) e o maestro Luciano Franco (guitarra), que é também o arranjador deste espetáculo, que privilegia o intérprete, de expressão personalíssima, teatral, enfática.

Rodger é autor de clássicos da música cearense, como "Chão sagrado" (parceria com Belchior), "Falando da vida" (com Dedé Evangelista), "Retrato marrom" (com Fausto Nilo) e "Barco de cristal (com Fausto e Clôdo Ferreira). O show também contará com algumas dessas canções, celebrando sua obra e presenteando os espectadores.

"Meu trabalho sempre foi muito ligado às minhas composições, mas, desde o momento em que eu passei a gostar realmente de cantar, de interpretar, tenho muito prazer em apresentar canções de outros autores. Esse show é uma grande oportunidade pra isso", ressalta. "Me sinto começando, sempre. Sempre com o desafio de fazer melhor, interpretar melhor. Além de compor e atuar, cantar é o que mais gosto de fazer. Quero cantar muito, muito. Sempre cantar".

VOLTAR