SHOWS

Ricardo Bacelar

Ricardo Bacelar

Sábado - 18/setembro | 19h30 | Cidade Jazz & Blues

Show: O viver é de Improviso

O pianista e compositor Ricardo Bacelar apresenta seu show “O viver é de improviso” no Festival de Jazz de Guaramiranga de 2021. O título faz referência à letra da música “Vício Elegante” de autoria de Ricardo e Belchior, que traz uma referência importante, pois o improviso é a linguagem do jazz. Além disso, defende que a música é um reflexo direto de nossa própria vida.

Nessa apresentação, convidou amigos músicos talentosos e experientes, com quem já tocou diversas vezes: Cristiano Pinho (guitarra), Pantico Rocha (bateria), Marcio Resende (sax e flauta) e Nélio Costa (contrabaixo). Três deles são remanescentes da Banda Oficina (Cristiano, Pantico e Nélio), grupo que se destacou na cena da música instrumental dos anos 80.

O repertório do show traz músicas suas e de outros compositores que estão em seus discos, além de algumas surpresas. O disco recém-lançado, “Paracosmo”, disponibilizado em abril deste ano, nos sistemas de streaming e em CD, em parceria com o violonista Cainã Cavalcante, traz sete músicas inéditas e foi lançado no Brasil, EUA e Japão, com destaque em playlists internacionais de jazz e na imprensa especializada. O álbum anterior, “Ao Vivo no Rio”, lançado em 2020, em plena pandemia, esteve durante várias semanas entre os 50 discos mais executados nas rádios de jazz dos EUA, gravado ao vivo na casa de concertos Blue Note, no Rio de Janeiro. O álbum “Sebastiana”, lançado em 2018 e gravado nos Estados Unidos, também esteve entre os álbuns mais executados por lá, conforme aponta o Chart Jazz Week, ranking americano de jazz que elenca os artistas com mais execuções nas rádios americanas. Ricardo vem se dedicando à carreira internacional e trabalhando seus discos no exterior.

Ricardo Bacelar tocou no Festival de jazz de Guaramiranga em 2015, apresentando o “Concerto para Moviola”, que foi gravado ao vivo e registrado em CD, vinil e DVD, sendo a primeira vez que suas gravações foram examinadas pela imprensa internacional, após um hiato de alguns anos sem gravar por conta de suas atividades na área do direito. O primeiro disco, “In Natura”, trouxe participações de Frejat, Hanoi Hanoi, Belchior, Cristiano Pinho, Waldonis, Kátia Freitas e outros convidados. Além dos álbuns, lançou os singles "Vício Elegante”, "Vila dos Pássaros" e "Nada Será Como Antes”, o ultimo em parceria com a cantora, pianista e compositora carioca, Délia Fischer.

Durante muitos anos, Ricardo Bacelar integrou o grupo carioca Hanoi Hanoi, com amplo sucesso comercial. Os sucessos do grupo foram gravados por Caetano Veloso, Simone, Gilberto Gil, Mariza Monte, além das parcerias de Arnaldo Brandão com Tavinho Paes, Cazuza, Lobão e Arnaldo Antunes. Ricardo morou durante 11 anos no Rio de Janeiro, onde trabalhou como músico de estúdio, produtor de discos e compondo trilhas para cinema, teatro e publicidade. Em sua carreira solo, lançou cinco discos solo, a discografia do Hanoi Hanoi e diversos álbuns de outros artistas, como músico, produtor, arranjador e técnico de gravação. Gravou com grandes nomes da música brasileira, como Belchior, Erasmo Carlos, Luiz Melodia, Adriana Calcanhoto, Ednardo, Lulu Santos, Amelinha e outros. Já excursionou na Europa e Japão. É membro votante do Grammy Latino e do Grammy Awards (Grammy Pro).

Ricardo Bacelar acabou de lançar seu selo própio (Jasmin Music), um projeto antigo. A iniciativa do selo destina-se a gravar e lançar discos com música de qualidade, tendo como foco o mercado brasileiro e internacional. Para isso, montou um estúdio de gravação que vem se tornando referência na América Latina pela tecnologia, equipamentos e acústica - o Jasmin Studio. O projeto acústico e de design é da empresa americana WSDG Walters-Storyk Design Group, de autoria de Renato Cipriano. A direção técnica e concepção do estúdio é de Daniel Reis, com o uso de áudio por rede Dante e o sistema Dolby Atmos, com a tecnologia de áudio imersivo em 3D.

Ricardo Bacelar (Piano, Teclados e Sintetizadores), Pantico Rocha (Bateria), Nélio Costa (Baixo), Cristiano Pinho (guitarra) e Marcio Resende (Sax & Flauta)

CARREGANDO