SHOWS

Rômulo Santiago
Sexta - 17/setembro | 19h30 | Cidade Jazz & Blues

Rômulo Santiago

Show: Tributo a Raul de Souza

Regente titular da Banda Juvenil Dona Luíza Távora do Colégio Piamarta, responsável pela formação de várias gerações de músicos, entre eles muitos que se dedicam ao jazz, Rômulo Santiago é um dos mais reconhecidos instrumentistas cearenses. Percorreu o país tocando em shows do cantor e compositor Raimundo Fagner e também atuou com mestres como Tarcísio Sardinha, Luizinho Duarte, Zé da Velha e Silvério Pontes, Zé Menezes, Maurício Carrilho, Cristóvão Bastos, Francis Hime.

Com a Banda do Piamarta, se apresentou em turnês na Itália e na Áustria. Também integrou, como tubista, a Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho. Construiu uma trajetória de devoção ao jazz e à música instrumental brasileira, além de colaborações com inúmeros nomes da cena cearense.

Rômulo apresenta nesta edição especial do Festival Jazz & Blues uma homenagem a Raul de Souza, que se despediu no último mês de junho, aos 86 anos, após uma carreira de inestimáveis feitos e contribuições à música do mundo. Nascido em 1934, no Rio de Janeiro, tornou-se uma referência internacional, ao longo de mais de seis décadas.  

"Comecei a ouvir o Raul de Souza bem no início do meu estudo musical. Eu tocava bombardino, depois fui para o trombone de pisto e depois para o trombone de vara. Todo trombonista que entende o que é o Raul de Souza, escuta o que ele toca, sabe a diferença do Raul de Souza pro Raul de Barros, que fazia mais samba, gafieira, e estava no ápice quando Raul de Souza começou", destaca Rômulo. Raul de Souza, batizado João José Pereira de Souza, adotou o nome artístico justamente em referência ao sucesso de Raul de Barros. A sugestão foi do compositor Ary Barroso.

"Raul de Souza inovou na maneira de tocar, na improvisação. Em discos da década de 50, como o 'Turma da Gafieira', já é diferente a maneira de tocar", acrescenta Rômulo, que participou de oficinas com Raul de Souza e conviveu com o mestre em outros eventos, no Ceará e no Rio Grande do Norte.

As recordações são de muito aprendizado e de casos divertidos, alguns reservados para serem contados no palco do Festival Jazz & Blues, no show que contará com músicas de Raul, como “À vontade mesmo”, "Bossa eterna", "Vila Madalena", "Jump Street" e releituras do parceiro João Donato. Tudo com generoso espaço para a improvisação dos grandes músicos elencados por Rômulo Santiago para o show. Viva Raul!

Rômulo Santiago (Trombone), Ricardo Pontes (Bateria), Nélio Costa (Contrabaixo), Hermano Faltz (Guitarra) e Ferreira Neto (Piano)

CARREGANDO