Edição 2010

Festival Jazz & Blues 2010
Depois de 10 edições, hora de buscar mais inovações para marcar o início de sua segunda década. Uma delas foi o Café no Tom, um espaço de exposição, café e entrevistas. Nele, os visitantes conferiram a exposição Alma Jazz & Blues, do fotógrafo Chico Gadelha, com momentos históricos da primeira década do Festival. Outra novidade foi o projeto Residências Artísticas, visando estimular e colaborar continuamente para a formação musical de novas gerações e, assim, agregar valor à comunidade.

Em Guaramiranga, ao longo de uma semana antes do Carnaval jazzístico, jovens instrumentistas tiveram aulas práticas e teóricas de música ministradas por nomes conceituados na cena local e nacional. Parte dos alunos tive custeada ainda as despesas de transporte para Guaramiranga, hospedagem e alimentação durante os dias das Residências Artísticas. Estes alunos também acompanharam os quatro dias de Festival durante o Carnaval, com os mesmos benefícios.

Na 11ª edição o Festival Jazz & Blues apresentou um ar mais jazzístico, com atrações de renome nacional e internacional. Nos palcos o pianista cearense Antônio José Forte com o baterista e percussionista carioca Robertinho Silva e participação do clarinetista cearense Carlinhos Ferreira, show de Túlio Mourão com Nonato Luiz, Wagner Tiso com Victor Biglione. Trio Corrente com o cubano Paquito D’Rivera, o guitarrista Chico Pinheiro, Rildo Hora com Misael da Hora, Carlos Malta, os grupos UAKTI, Ramo, Caninga Trio, Viola de Arame e Marimbanda, Márcio Resende e Paula Tesser. Do blues, o Festival recebeu Magic Slim, Harmônica Mercosul, Artur Menezes e a Big Time Orchestra.